quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Porque receber minhas investiduras foi a melhor decisão que já aconteceu comigo

Texto por Karyny Belo

Lembro me como se fosse hoje a sexta feira de junho que eu entrei nas portas do Templo de Seattle para fazer minhas investiduras. Lembro bem de me olhar em um dos espelhos do Templo e sorrir o maior sorrisso que eu já consegui dar na minnha vida!

Mas até esse dia chegar não foi tão fácil assim tomar minha decisão.

Tudo começou l sete meses depois da minha chegada aos EUA. Na verdade desde que eu estava no Brasil eu já pensava no dia em que eu entraria no Templo para fazer minhas investiduras. Pensei que seria no meu casamento, ou até quem sabe se um dia eu decidisse servir em uma missão. Mas o Senhor tinha outros planos para mim.

Nos EUA eu frequentava o Ramo dos adultos solteiros. E pra ser sincera a maioria das pessoas,mesmo não sendo missionários(as) retornados (as), já tinham suas investiduras. E eu me perguntava quando seria o meu dia.

Agora deixa eu te falar que durante esse processo a Idauana (minha amiga brasileira também nos EUA) estava passando pelo processo,ou melhor, ela já tinha decidido que iria fazer. Mas na primeira tentativa dela disseram que só podia após os 25 anos (na época ela tinha 24). E então,tivemos uma conversa descontraída sobre a idade para se fazer as investiduras com os conselheiros do nosso ramo e eles nos informaram que na nossa estaca o Pres. tinha dito que todo jovem com maturidade espiritual suficiente  poderia fazer suas investiduras. Na hora a Idauana deu uma piradinha de felicidade, eu fiquei tranquila porque não tava planejando fazer as minhas,mas feliz por ela.

Alguns domingos depois o conselheiro do ramo veio falar comigo e me convidar para participar das aulas de preparação para o Templo. Eu respondi que ficaria muito feliz em participar mas que não iria fazer minhas investiduras lá nos EUA porque queria que meu pai podesse participar deste momento. As aulas passaram e um dia decidi perguntar meu pai o que ele pensava seu eu fizesse, e ele me respondeu que achava que eu deveria esperar pra fazer no Brasil porque ele queria fazer parte desse momento.

Os meses passaram e eu comecei a pensar um pouco mais na possibilidade de fazer. Na Conferência Geral de outubro de 2014 parecia que todos os discursos estavam falando pra eu me preparar para ir ao Templo; e eu ficava tipo: oushhh,mas eu só vou fazer no Brasil ue. haha E então Dezembro chegou e a Idauana fez suas investiduras, eu estava lá no Templo no dia mas fiquei fazendo batismos, e ponderando sobre tudo isto.

Na A Liahona de Dezembro veio um artigo que me atingiu como uma flecha. O artigo chamado 'Saying Yes to  the Temple' contava a experiência de uma jovem que também estava passando por essa fase de decisão de ir ao Templo. Então fiquei mais determinada em ter minha resposta, mas agora com a ajuda do Senhor. Então, comecei a orar e jejuar. Passei uns três meses nesse processo de ponderação. Até que um dia tomei a decisão de falar pro meu pai - terreno- que eu estava pensando em fazer as minhas investiduras lá nos EUA.

A resposta dele foi inesperada e novamente me atingiu como uma flecha. Ele disse que ficaria feliz com minha decisão, seja qualquer uma que ela fosse. Pois esse era um momento especial pra mim e seria pra ele. Então, depois disso eu fiquei determinada a fazer minhas investiduras e fui falar com meu presidente de Ramo. Foi engraçado porque até ele falou: 'mas e o seu pai? ele na ficará chateado por causa disso?' Eu orei bastante sobre isso. E o Senhor me confortou,pois se eu estava tendo aquela oportunidade para fazer esse convênio com o Senhor,porque eu iria deixa ló passar? E foi isso que respondi para meu presidente. Acrescentei,porém que queria esperar até Junho, pois teria dinheiro suficiente para comprar as coisas necessárias.

Mas Satanás é astuto, e eu comecei a ter pensamentos de que essa decisão era muito grande pra mim e que não estava digna o suficiente. Então decidi conversar com amigos sobre a decisão que eles tiveram de fazer as investiduras, e como se prepararam. E comecei a me preparar mais ainda. Li Pérola de Grande Valor completa, li vários discursos sobre convênios e busquei viver o mais digno possível.

Até que o dia da minha entrevista com meu presidente de Ramo chegou e meu alívio foi imenso quando peguei aquela recomendação nas mãos e o número do secretário da Estaca para marcar uma entrevista com  o pres. da estaca.

O dia da minha entrevista com o presidente da Estaca chegou. E poder ouvir ele dizer que ele realmente via que eu estava preparada para este momento, foi o maior alívio de todos. Foi como se eu estivesse ouvindo aquilo do Senhor.


Lembro de ouvir um amigo perguntar porque eu tinha feito essa escolha. Eu o respondi: Porque orei, e sentir que era isso que o Pai Celestial queria de mim.

O dia 6 de junho de 2015 vai ficar eternameto marcado na minha vida. Naquele dia vi o quanto o Pai Celestial me ama, e ama suas filhas. Percebi quanto poder temos ao viver dignamente e ao lado do Pai Celestial. As bênçãos do Templo São REAIS. E presto Testemunho que todo o esforço é válido para entrar no Templo e ter suas investiduras. Teremos provações sim,talvez mais do que antes, mas o poder para supera las será triplicado também.


 
Se você não é membro da igreja e quer saber mais sobre as investiduras, eis aqui um vídeo auto explicativo:

https://youtu.be/0iUJiQ3ASLo



Um comentário: